14
out
2009
DICAS PARA PASSAR EM PROVAS E CONCURSOS

Nossos comportamentos são influenciados pelo que acreditamos, valorizamos, aprendemos, vivenciamos, pensamos, sentimos, o tempo todo estamos sendo influenciados, por outros?
Posso afirmar que mais profundamente por nós mesmos.
Se Eu penso em temores, meu coração dispara, meu pulso acelera, minha pressão se altera, tudo
acontecendo rápidamente e eu só estou pensando.
Se acredito em milagres sento, espero e meu comportamento? ora , fica influenciado por essa idéia, buscando milagres.
E eu me pergunto o que são Milagres?? resultados inesperados, onde tudo parecia indicar impossibilidades, e o que é impossível? algo que se imagina impossível, e quem imaginou esse impossível? Alguém que deixou de considerar outros fatores,outras formas,associações, derivações,
outras possíveis maneiras de fazer.Cabe então perguntar: o que levou tal pessoa a enxergar aquilo que não enxerguei, imaginei, o que eu não sabia?
Talvez abertura, flexibilidade, crença de que tudo é possível, capacidade de enxergar além do provável,
das normas, habilidade desenvolvida por aqueles que ousam, questionam, experimentam, e que sabe
que não existem verdades, apenas resultados frente a um conjunto circunstancial.
Meu comportamento muda, quando eu amplio a visão,vislumbro novas possibilidades, questiono o conceito, experimento novas associações, rompo limitações.
Certa vez alguém me disse que tinha muitas dificuldades para estudar, mas que adorava nas horas vagas ler livros de ficção. Pensei , nossa! uma das ações que precisamos realizar para o estudo é ler, associar, fazer links, sentir prazer em fazer o que se está fazendo, aumentar a motivação e com isso abrir as portas para memorizar, mas ele me disse: tenho muitas dificuldades para estudar, pensei será que estamos falando da mesma coisa. Citou com muita alegria que gostava de ler livros de ficção, como será que ele faz?
Depois de algumas perguntas observei a diferença de estratégia utilizada e aí a resposta para dificuldade.
Quando ele pensa em se deliciar na leitura dos livros de ficção, escolhe um lugar prazeroso, uma posição confortável e é tomado por um comportamento assertivo.
Já quando pensa no estudo, senta-se em uma mesa dura, iluminação de uso de interrogatório, e fica ali
tenso, duro, como se fosse um castigo, obrigação, prisão.
O relato depois de se tornar consciente, deu ao meu amigo a visão e entendimento do que lhe acontecia. Visões , crenças e estratégias mentais diferenciadas para fazer algo que ele tanto sentia
prazer, ler.
O que você chama de estudo? o que lhe vem a mente quando pensa? será que a estratégia mental utilizada para a leitura de livro de ficção, poderia ser utilizada para o estudo e com isso trazer melhores
resultados. Pensar sobre isto, pode influenciar seus pensamentos , crenças e naturalmente gerar mudanças de comportamentos e resultados.
Se você achou interessante esta dica, venha participar do programa:como usar o cérebro para passar em provas e concursos:
Data : 23/10/2009
horário: 9:00 as 18:00 horas
Local : Instituto Interdisciplinar Rio Carioca
Rua Barão do Flamengo, 32 12° andar.
Informações e inscrições:
e-mail :desenvolvimentorh@institutoriocarioca.org.br
tel 3264-6012 – 3624-2041

 
14
out
2009
AGENDA DE PROGRAMAS MESES DE OUTUBRO E NOVEMBRO DE 2009

AGENDA DE PROGRAMAS MESES DE OUTUBRO E NOVEMBR0 2009

TOP – Tecnologia de Participação
Método Simples e Eficaz para alcançar Resultados em Curto Prazo
As Ferramentas ensinam a conduzir Workshops, Oficinas de Trabalho e
Criar Planos de Ação para desenvolver novos produtos, projetos e Campanhas.
É uma excelente Ferramenta de Liderança.
PARA QUEM PRECISA:
Buscar e Conciliar idéias diferentes de diferentes pessoas para desenvolver projetos e campanhas
Facilitar a comunicação entre pessoas da mesma equipe ou de equipe diferentes
Identificar impedimentos e produzir novas idéias em equipe
Alcançar uma visão compartilhada e de consenso
Definir planos de ação e assegurar o compromisso das pessoas com as metas estabelecidas

Temas abordados:
Método de conversação
Criando uma comunicação poderosa, efetiva e que gera resultados práticos
Método de Workshop
Aprendendo a conduzir oficinas, Workshop para campanhas e projetos
Plano de Ação
Como conduzir a criação de planos de ação objetivos e práticos em grupo

METODOLOGIA
Technology of Participation Iac International – Arizona
Técnicas de Programação de Neurolinguística
Facilitador: Dulce Gabiate, Administradora, Psicóloga, Consultora Organizacional, Master e Trainer em Programação Neurolinguística , Trainer of trainer em TOP Tecnologia de Participação (ICA Phoenix- Arizona) e Coach Executivo e Vida.
Benefícios do Programa:
Ao final do programa os participantes estarão capacitados a conduzir trabalhos de workshop, oficinas e Planos de ação em grupo de forma participativa.

Carga Horária: 16 horas
Valor do Investimento: R$550,00 (Quinhentos e cinquenta reais).
DATA: 26 E 27 /10/2009
LOCAL: INSTITUTO CARIOCA

COMO USAR O CÉREBRO PARA PASSAR EM PROVAS E CONCURSOS
Carga horária: 8 horas
Valor do Investimento: R$250,00 ( Duzentos e cinqüenta reais).
DATA: 23/10/2009
LOCAL: INSTITUTO CARIOCA

APRENDENDO A SER UM LÍDER COACH
Objetivos Gerais do programa: Desenvolver nos participantes as competências para ser um Líder Coach, bem como capacitá-los na prática de condução do processo de Coach em Equipes.
Programa de 3 Dias, totalizando 24 horas
1º Dia
Objetivo: Promover auto conhecimento, identificar competências e aprimorá-las
- Ampliar a Visão de Liderança
- Definir e clarificar a atividade de Coach
- Promover o auto conhecimento para sustentar a aprendizagem do processo de Coaching
- Trabalhar o desenvolvimento das competências para ser um Líder Coach
2º Dia
Objetivo: Aprender a desenvolver o processo de Coaching
- Fases do Processo de Coaching
- Construir relação de confiança
- Estabelecer contrato
- Clarificar visão de futuro e alinhar Metas
- Definir Metas
- Identificar etapas para construir planos e estratégias
- Efetuar acompanhamento e Processo de Orientação e feedback
3º Dia
- Praticar o processo de Coaching e Criar planos de Ação para Implementar na Equipe
- Trabalhar o processo de Coaching Individual e de Equipe
Metodologia utilizada: Coaching , ferramentas diversas para o desenvolvimento do processo de Coaching, TOP – Tecnologia de Participação, método de Conversação, Workshop, Análise de Filmes,Exercícios Práticos, Construção de Plano de Ação para atuação como Líder Coach.
Benefícios do Programa:
- Os participantes estarão aptos aplicar as ferramentas para o processo de Coaching
- Criar planos para o seu desenvolvimento pessoal e da Equipe
- Alcançar Metas de Produtividade
Facilitadora: Dulce Gabiate, Psicóloga, Consultora Organizacional desde 92, Master e Trainer em Programação Neurolingüística (INAp) e Trainer em TOP – Technology of Participation (ICA – Phoenix – Arizona), Formação em Coaching Executivo e de Vida pelo ICI e InCoaching, Facilitadora do INAp.
Investimento: 3x R$400,00 ou R$1.100,00 à vista
Datas: 25, 26 e 27 de novembro de 2009 (quarta, quinta e sexta-feira)
Horário: 9:00 às 18:00
Local: Praia do Flamengo, 278 / 2º andar – Flamengo – Rio de Janeiro
Informações e Inscrições:
www.pnl.med.br :: inap@pnl.med.br
(21) 2551-1032 ou 2551-7647

 
12
out
2009
Saboreando uma excelente reportagem sobre Marketing Pessoal

Como criar sua marca na internet
Autor do livro ‘Eu 2.0′, o especialista em marketing pessoal Dan Schawbel dá dicas para melhorar sua imagem em redes sociais
Danilo Venticinque
Na internet, qualquer pessoa pode virar uma grande marca. Partindo dessa máxima, e usando algum conhecimento sobre redes sociais, o americano Dan Schawbel se tornou um dos mais jovens especialistas em marketing pessoal na internet. Sua história é um caso bem-sucedido de suas teorias: aos 25 anos, ainda com feições de adolescente, trabalha como consultor para empresas multinacionais e tornou-se referência sobre o assunto para revistas de negócios tradicionais, como a Forbes e a BusinessWeek – tudo isso graças a muitos contatos em sites de relacionamentos e a um blog com dicas de carreira. Os posts, que no início eram um passatempo, deram origem ao livro Me 2.0 (“Eu 2.0″, sem previsão de lançamento no Brasil). Em entrevista a ÉPOCA, Schawbel explica a importância de criar uma marca pessoal sólida e dá dicas para usar a internet a seu favor na vida profissional.

ÉPOCA – O que você chama de “marca pessoal”?
Dan Schawbel – Marca pessoal é o modo como vendemos nossa imagem para os outros. Criar a sua marca na internet é controlar a maneira como você é visto online e se tornar conhecido pelas suas paixões e especialidades. O termo “marca pessoal” surgiu em 1997, mas é mais relevante hoje por causa da competitividade do mercado e da explosão das redes sociais. Tanto uma multinacional com uma marca famosa quanto uma pessoa comum podem ter perfis no Facebook, Twitter, etc. Com isso, ficou óbvia a ideia de que qualquer pessoa pode virar uma marca, o que antes só valia para celebridades como Brad Pitt ou Oprah Winfrey.

ÉPOCA – Qual é o primeiro passo para construir uma marca pessoal sólida na internet?
Schawbel – Para começar a construir sua marca online, o primeiro passo é descobrir qual é a sua marca. Se você não definir bem seu foco e escolher um nicho, você não vai conseguir se destacar da multidão. A marca deve se basear em duas coisas: a sua paixão e a sua especialidade. Ser apaixonado por um assunto vai permitir que você trabalhe duro o bastante para que sua marca seja notada, sem desistir no meio do caminho. Ser um especialista naquele assunto ajuda a preencher os requisitos para atender as necessidades do mercado e ganhar dinheiro fazendo o que você gosta. Você deve demarcar o seu território na internet para virar referência naquela área específica e ganhar oportunidades.

FOCO
Para Schawbel, o caminho para se destacar na internet é criar um nichoÉPOCA – Qual é o erro mais frequente na hora de criar uma marca?
Schawbel – O erro mais comum é pular etapas: criar e divulgar a própria marca sem antes descobrir qual é essa marca. Assim, elas acabam recriando a própria marca diversas vezes, o que exige tempo, energia e dinheiro. Se você dedicar seu tempo a descobrir qual é a sua marca, você se sentirá muito mais confiante e conseguirá passar sua mensagem com mais facilidade. Qualquer um pode criar um blog, mas poucos o fazem baseados em algo que realmente amam e no valor de mercado que isso pode trazer.

ÉPOCA – Como as redes sociais podem aumentar (ou diminuir) as chances de conseguir um emprego?
Schawbel – 45% dos recrutadores usam redes sociais para checar os perfis de candidatos. O mais usado é o Facebook (ou o Orkut, no Brasil), o que pode trazer mais malefícios do que benefícios para a sua marca pessoal. É difícil mostrar suas qualidades. Há outro site, o LinkedIn, que é muito usado por recrutadores porque sua estrutura parece com a de um currículo. Na verdade, o poder das redes sociais depende das pessoas que as usam. Elas podem diminuir suas chances de conseguir um emprego se tiverem informações ou imagens que comprometam a sua marca, mas podem aumentar suas chances se você preencher todas as informações importantes e usá-las para fazer contatos – não com qualquer um, mas com pessoas que trabalham em empresas da sua área.

ÉPOCA – Para quem está empregado, é possível desenvolver uma marca pessoal sem entrar em conflito com os interesses da empresa? Que cuidados tomar?
Schawbel – Você não só pode investir na sua marca pessoal quando está empregado como faz isso sem perceber. Todos os bons resultados que você consegue aumentam a sua credibilidade e fazem de você alguém com quem os outros querem trabalhar. Quando o assunto é o mundo online, as coisas ainda estão um pouco obscuras: você é julgado de acordo com o que você faz, tanto online quanto offline. O que você publica na internet pode prejudicar a reputação da sua empresa fora da internet. Antes de criar um blog ou começar a participar de uma comunidade relacionada ao trabalho, o ideal é conversar com o seu chefe e pedir permissão. Sites de relacionamento ainda são novidades para as empresas, então é melhor ser transparente. E, se a sua marca online for relevante para a marca da sua empresa, uma pode ajudar a outra.

ÉPOCA – Qual é a importância de aparecer entre os primeiros resultados para o seu nome ou profissão no Google? Como fazer para melhorar essa posição?
Schawbel – Sites de busca são a principal maneira para procurar informações sobre marcas. Se você aparece no primeiro lugar em uma categoria, a percepção das pessoas é que você merece estar lá. A maioria só olha para os três primeiros resultados, então a meta é escolher as palavras às quais você quer ser associado e otimizar seu conteúdo para que o seu nome apareça entre os três primeiros. É como uma lista de livros mais vendidos. Quanto maior o ranking, mais você vai vender e mais atenção você vai chamar. Para melhorar os resultados, você pode produzir conteúdo, tentar aparecer na imprensa, escrever para blogs de outros e criar websites sobre as suas atividades.
Saiba mais

»O Twitter vê e mostra tudo
»Como fazer sucesso no boca-a-boca
»Vale a pena pedir emprego pelo site?

ÉPOCA – Ainda falando sobre os resultados de sites de busca, pessoas que têm nomes muito comuns estão em desvantagem?
Schawbel – É mais difícil se destacar se você tiver um nome comum do que se você tiver um nome diferente. Os “John Smith” [equivalente americano a “João da Silva”] do mundo devem usar suas outras iniciais, nomes do meio e apelidos, ou cercar seu nome com palavras-chave sobre suas áreas de atuação. Você precisa decidir como quer ser chamado, porque depois de escolher um nome, é assim que vão te chamar e é difícil mudar isso.

ÉPOCA – Qual é a melhor maneira de se aproximar de futuros empregadores na internet?
Schawbel – O melhor é não mandar e-mails e mensagens em redes sociais imediatamente, pois eles devem receber centenas dessas mensagens todos os dias e você não vai se destacar. Em vez de fazer isso, faça uma busca por eles no Twitter, LinkedIn, Facebook e outras redes. Descubra de quais comunidades ou sites eles participam, entre nessas comunidades e interaja com todos. Depois de algumas semanas, você pode mandar mensagens e eles estarão mais abertos ao contato, por já saberem quem você é.

ÉPOCA – Quais são as diferenças entre um bom currículo online e um bom currículo impresso?
Schawbel – Um currículo ou portifólio online deve ser consistente com os seus materiais impressos. Na verdade, você pode imprimir o seu perfil de um site como o LinkedIn e usar como seu currículo, pois lá há mais espaço para se destacar e parecer inovador. Eu diria que a única diferença é que você deve incluir sua foto no currículo online, o que no impresso às vezes não é permitido para evitar a discriminação.

ÉPOCA – É possível usar o Facebook ou o Orkut como ferramentas de marketing pessoal sem deixar de lado o objetivo original, que é manter contato com os amigos?
Schawbel – Redes sociais como o Orkut podem ser usadas para fortalecer sua marca porque deixam você se apresentar da maneira como quer ser visto. Depois de criar seu perfil, você vai querer melhorá-lo para atrair amigos, colegas e outras pessoas com quem você queira se conectar. A marca pessoal não diz respeito só à sua carreira, mas também à sua vida, o que inclui a interação social.